Macapá, Amapá
http://bit.ly/grupodobrado
contato@virguladobrada.com.br

Sobre Nós

O Vírgula Dobrada Network contempla a vida e o Amapá do jeito que é. — Ouça todos os podcasts hospedados conosco: Virgula Dobrada, Sabendo ser Amapá e 19h da Manhã.

Sobre nós

Se você quer saber mais sobre o nosso trabalho, veio ao lugar certo.

Facebook

Página da qual conpartilhamos ideias, notícias e episódios adequados às pessoas que acompanham nosso trabalho dentro do podcast.

Twitter

Quando se precisa de mais velocidade para comunicar, este é o melhor lugar possível. Estamos atentos e prontos para informar instantâneamente.

Instagram

Compartilhamos promoções, novos episódios, pequenos vídeos com convidados e interagimos facilmente

Nossa história

Vírgula Dobrada nasceu a partir do momento em que eu percebi que gosto de falar com as pessoas sobre o mundo, os problemas e aquilo que amamos no decorrer da vida.

Me apaixonei pela mídia Podcast quando viajei à estudos para Porto Alegre no Rio Grande do Sul, bem longe da minha terra natal – Macapá, Amapá. Meus amigos, já ouviam podcast há mais tempo e mesmo tendo ouvido algumas vezes ainda relutava a usar essa mídia no meu dia a dia, porém depois desta viagem eu passei a perceber que teria muito tempo livre, tanto no voo quanto nos momentos em que ainda não conhecia nada do lugar para onde estava indo.

Não entendia se precisava de uma companhia ou uma distração, mas percebi que estava menos sozinho quando ouvia pessoas falarem sobre assuntos que me tocavam e inspiravam. Desde pequeno escrevia sobre muitas coisas e até tentava publicar histórias pela internet, mas nunca concluía nada por sentir falta do feedback das pessoas. Vi no podcast, um lugar onde eu tivesse a liberdade de produzir aquilo que eu mais estava sensível e deixar livre para aqueles que o ouvissem pudessem se inspirar também.

Depois de um tempo, fazer um podcast se tornou uma vontade cada vez mais distante. Eu não tinha dinheiro para fazer com que ele saísse do mundo das ideias, então fui apenas ouvindo mais e mais podcasts para tentar encontrar um que falasse sobre coisas que eu achava parecido com meus ideais.

No fim, quando estava prestes a voltar para Macapá, conheci e me identifiquei com o podcast Café Brasil e Anticast. Os dois falam de maneiras distintas sobre a mesma coisa: Política e sociedade. Como um bom amapaense que sou, nunca me interessava sobre esses assuntos, mas a forma como fui tocado por esses dois podcasts tinham feito eu realmente querer fazer alguma coisa para que todos pudessem tirar da cabeça que esses assuntos são irrelevantes.

Eu gerenciava um canal e youtube chamado “POLITEGA – Podcasts, Literatura e Games” e quando cheguei em Macapá, a primeira coisa que fiz foi ligar o microfone e falar sobre aquilo que estava na minha cabeça, não importava o que fosse. Eu precisava dar início a isso para me sentir comprometido, então com o tempo fui buscando tudo o que fosse necessário para publicar ele em algum lugar.

Após publicado, resolvi marcar para gravar com os mesmos amigos que me recomendavam podcasts, editei e este foi efetivamente o primeiro podcast oficial do até então “PODCASTS – POLITEGA”. Um dia, quanto estava na fila para almoçar na Universidade Federal do Amapá sem querer ouvi duas pessoas falando sobre um trabalho que se chamava “Vírgula” e por algum motivo aquilo mexeu comigo, esse diálogo ficou guardado em mim.

 

Algum tempo depois lembrei de um vídeo que havia um diálogo de duas pessoas, uma dela estava prestes a se suicidar e a outra dizia:

“- Eu vendo o que o dinheiro não pode comprar: Coragem para os inseguros, ousadia para os fóbicos, sensatez para os encautos (…)

– E para os suicídas? O que é que você vende?

– Uma vírgula. Uma pequena vírgula, para que continuem a escrever a sua história.”

Imediatamente me lembrei daquele dia e me pus a buscar e pesquisar sobre a uma filosofia embasada na vírgula, sem sucesso. Então me lembrei do podcast e achei que vírgula poderia ser um bom nome para ele, mas achei que era muito curto e também já havia outro podcast chamado “Vírgula”. Comecei a fazer um brainstorm sobre outro sinais de pontuação, no fim descobri que Vírgulas Dobradas era outro nome que se dava para as aspas, mas quando fui brincar com o nome sendo a introdução do podcast ele não era muito fonético, então retirei ele do plural.

Assim surgiu o Vírgula Dobrada. Estudei bastante sobre podcasts e comecei a criar a base para ele e em conjunto com um amigo o site foi surgindo e fui investindo uma grana que tinha nessa minha ideia. Enquanto alguns equipamentos chegavam, eu estava a todo vapor criando o segundo episódio o Amapatia e com o tempo o podcast foi se ajustando e melhorando.

Hoje, o restante dessa história está sendo criada com nossos ouvintes e colaboradores. Ainda falta muito para o Vírgula Dobrada se tornar um podcast profissional, mas já estamos dando os primeiros passos sempre entendendo que agora não depende mais dos planejamentos e do nosso esforço para levar um bom conteúdo, mas sim das pessoas que gostam, colaboram e apoiam esse trabalho se tornar ainda melhor.

Por isso, toda ajuda é bem-vinda e estamos e sempre estaremos abertos a sugestões e críticas construtivas para melhorar.

Diego Malva – Idealizador do Projeto

Spotify

Estamos no maior stream de música do mundo. É só clicar aqui

Qualquer agregador

Busque-nos no seu agregador de podcast favorito. Anota aí: Virgula Dobrada.

Itunes

O primeiro e maior agregador de podcast do mundo também pode ser seu companheiro de ouvido.